Azáfama; grande atividade; agitação; rebuliço.

19
Out 08

Na passada 5.ª feira registou-se um incidente numa Escola da Malagueira (Évora). Consta que um aluno de 13 anos agrediu uma professora. Já todos percebemos que há alguma violência dentro das nossas escolas, também sabemos que há ainda mais casos de indisciplina dentro das salas de aula.

 

Mais importante do que medidas correctivas, vulgarmente conhecidas por castigos, são as medidas de prevenção e de inclusão destas crianças dentro do sistema escolar concedendo igualdade de oportunidades em termos de acção social escolar, transportes, livros e manuais escolares e tecnologias de informação e comunicação. Como é evidente, a família também importa e muito na progressão escolar das crianças, sabemos que não é a mesma coisa comparar uma criança que vive numa família rodeada de livros, com acesso à internet, num ambiente cultural e artístico avançado, com uma outra criança cuja família tem baixos rendimentos, baixa escolaridade e não tem acesso à (in)formação.

 

Neste sentido a escola moderna tem uma responsabilidade enorme e na minha opinião deve dar a mesma oportunidade a todos os alunos, mas não pode ficar por aí, o patamar seguinte tem a ver com avaliação, mérito, trabalho e esforço, ou seja, não é possível tratar por igual o que é diferente, daí detestar o facilitismo. Na próxima terça-feira, vai dar na RTP2 um documentário sobre o bairro da Malagueira a propósito das minorias étnicas e ciganitos aí residentes, é bem capaz de ser interessante para compreendermos a realidade dos bairros urbanos, através da abertura das escolas às diferentes culturas fixadas na comunidade.

publicado por polvorosa às 11:59

Mais um tabu portuguesinho. Na minha opinião de cidadão anónimo a arquitectura deste bairro está completamente inadequada à população que o habita. Mais parece monumento ao gestaltismo que uma freguesia alentejana - aqui não houve dinheiro para fazer palas.
Anónimo a 20 de Outubro de 2008 às 13:58

Exm@ Sr(a)

Esta obra projectada por Siza Vieira está a degradar-se progressivamente a olhos vistos. Este bairro foi um expoente da arquitectura moderna quando foi construído, mas os habitantes daquele conjunto de edifícios desenhados para o futuro estão com problemas porque alguns dos seus habitantes têm dificuldades de integração socio-económica.

Este tipo de bairros carecem de equipamentos e respostas sociais, é importante a dinâmica do associativismo, creches, infantários e escolas para dar apoio às famílias. O papel das famílias nunca pode ser substituído pelas escolas, estes agentes de sociabilização têm de cumprir ambos as respectivas missões. Quando alguma dessas vertentes falha, estamos perante um problema sério, vem-me à cabeça a imagem do voo de um pássaro onde uma das asas está atrofiada originando um enorme tombo.
polvorosa a 21 de Outubro de 2008 às 22:53

Boa tarde

Tem o Documentário em questão?
Estou a fazer um trabalho sobre o bairro da Malagueira e não encontro o documentário disponível em lado nenhum.

Atentamente,
Gabriela a 26 de Outubro de 2012 às 11:33

Correio electrónico:
polvorosa@sapo.pt
comentários recentes
Deslize ou talvez não a despedida não é inédita. "...
"De lembrar que no contexto mais difícil desde que...
Respeito o seu comentário, mas eu cá acho que foi ...
Achei descabido a alusão a Eusebio no discurso da...
Estatisticas de funcionários nas autarquias a níve...
pesquisar neste blog
 
links
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links