Azáfama; grande atividade; agitação; rebuliço.

10
Set 10

 

 

O PS aparece ligeiramente à frente do PSD nas intenções de voto registadas numa sondagem. Este PSD de Passos Coelho está a desiludir e já passou o estado de graça inicial. A revisão da constituição proposta pelo PSD é má, senão vejamos. Mexer na Saúde é um erro colossal, eu não gostaria que existisse dois tipos de sistema, um para os ricos e outro para os mais pobres, isso é um retrocesso e acabaria por enfraquecer bastante o Serviço Nacional de Saúde (ver aqui fórum SNS) numa altura em que os E.U.A. estão a valorizar o serviço público de saúde americano de modo a não excluir os cidadãos. Na Educação, privilegiar o ensino privado em detrimento do ensino público é incorrecto pois a educação é o pilar mais importante do desenvolvimento de um país e a garantia de igualdade de oportunidades no acesso a bens de educação e cultura dos cidadãos, importa sim não esquecer o mérito e o esforço mas isso é outra questão. Finalmente, simplificar os despedimentos laborais não pode ser uma medida a implementar num país em que os salários são baixos, onde existe uma elevadíssima precaridade no trabalho, onde os jovens têm dificuldade em aceder ao mercado de emprego e a conciliação entre trabalho e família não é muito fácil como historicamente acontece no nosso país.

 

O PSD percebeu que as suas intenções não são bem aceites na sociedade portuguesa e recuou nesta matéria da revisão constitucional, tão depressa não se deve ouvir falar dessas ideias, que são as suas, provavelmente vai omitir isto até chegar que sabe um dia ao poder.

Mais, outro tiro no pé do PSD, Passos Coelho veio dizer que o PS tinha de apresentar o Orçamento até 9 de Setembro porque se não lhe agradasse dizia logo que o chumbava e o Presidente da República destituia o Governo e convocaria eleições antecipadas, completamente rídiculo e absurdo, ridículo porque só ele podia acreditar que o Presidente da República iria agora provocar uma crise política quando está prestes a anunciar a sua recandidatura, absurdo porque esse importante documento estratégico como é o orçamento não poderia estar técnicamente concluído nesta altura.

 

O PSD de Passos Coelho anda a fazer para aparecer nas manchetes dos jornais, como lembrou ontem Pacheco Pereira na Quadratura do Círculo, mas não conhece nem compreende o país chamado Portugal e muito menos tem uma agenda fiável e um programa claro para governar. Por isso não me surpreende estar a descer nas sondagens e a não conseguir demonstrar ser alternativa de governo.

publicado por polvorosa às 17:38
tags:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


Correio electrónico:
polvorosa@sapo.pt
comentários recentes
Deslize ou talvez não a despedida não é inédita. "...
"De lembrar que no contexto mais difícil desde que...
Respeito o seu comentário, mas eu cá acho que foi ...
Achei descabido a alusão a Eusebio no discurso da...
Estatisticas de funcionários nas autarquias a níve...
pesquisar neste blog
 
links
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links