Azáfama; grande atividade; agitação; rebuliço.

31
Mar 10

Depois da expressiva vitória de Pedro Passos Coelho no PSD acho que não vai estar muito tempo no cargo. Este partido continua balcanizado, para já Passos Coelho pode ser muito popular e ter uma máquina infernal nas suas costas, liderada por Miguel Relvas e Ângelo Correia, mas acho que o homem que quer privatizar a Caixa Geral de Depósitos é um gigante com pés de barro e mais cedo ou mais tarde ficará a nú a sua incapacidade para tomar as rédeas do próprio partido quanto mais ser líder do Governo.

 

O Presidente Cavaco Silva preferia Paulo Rangel, mas vai ter de (re)aturar as birras de Passos Coelho com quem já se desentendeu inúmeras vezes quando um era 1.º Ministro e o outro chefe da JSD. Vamos esperar para ver o que vai dar, mas para já começaram as turras com o PEC, o Presidente é favorável, o novo líder do PSD é contra. A alguns meses de eleições, Cavaco Silva tem aqui uma pedra no sapato.

 

O PSD é sem dúvida um grande partido, as eleições do fim-de-semana provaram isso mesmo. Mas não podemos concordar com um partido que impede os militantes de expressar opinião ou fazer qualquer tipo de crítica à liderança durante 60 dias, a malta do Congresso que votou isto não devia estar boa da cabeça, a lei da rolha aparece onde menos se espera, vá-se lá saber porquê.

publicado por polvorosa às 17:47
tags:

Se Sócrates tem tido sérios problemas na sua governação, no meu ponto de vista, Passos Coelho não tem currículo para ser Primeiro-Ministro, para mim não é solução.
Passos Coelho quando a Lei da Rolha foi aprovada no Congresso absteve-se na votação, cá fora para a comunicação social disse que ia acabar com essa proposta aprovada nos Estatutos. Agora sabemos que Passos Coelho vai manter a Lei da Rolha no Congresso do próximo fim-de-semana, depois de ter dito que ia acabar com essa estúpida proposta. Se isto não é zigue-zague vou ali e já venho.
Recordar que o caso dos submarinos (880 milhões de euros) foi quando Durão Barroso era Primeiro-Ministro na coligação PSD-PP, não se sabe do contrato, não se sabe das actas, dos milhões desaparecidos. No B.P.N. conhecemos a filiação partidária dos ilustres. O caso das malas de dinheiro do deputado António Preto. O financiamento da Somague ao P.S.D. para favores políticos. Como sabemos nesta matéria o P.S.D. não está isento, não pode ser moralista porque tem esqueletos escondidos no armário.
polvorosa a 7 de Abril de 2010 às 17:46

Correio electrónico:
polvorosa@sapo.pt
comentários recentes
Deslize ou talvez não a despedida não é inédita. "...
"De lembrar que no contexto mais difícil desde que...
Respeito o seu comentário, mas eu cá acho que foi ...
Achei descabido a alusão a Eusebio no discurso da...
Estatisticas de funcionários nas autarquias a níve...
pesquisar neste blog
 
links
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links