Azáfama; grande atividade; agitação; rebuliço.

08
Fev 11

 

Sétimo erro capital: Hipocrisia política

 

O Vereador Estêvão Pereira durante largos anos Presidente da Câmara de Viana do Alentejo é um brincalhão de primeira apanha, esta história faz-me lembrar o bébé que é deitado fora com a água do banho. Estêvão Pereira raramente conseguiu aceder a fundos comunitários, deixou passar oportunidades incríveis nos QCA e no QREN, nunca criou uma equipa de técnicos qualificados para elaborar candidaturas a projectos, deixou que outros municípios agarrassem com unhas e dentes dinheiro que permitiria progredir o concelho de Viana do Alentejo em matéria de equipamentos, serviços e qualidade administrativa.

Já depois de gantir uma reforma vitalícia e choruda do Estado por ter sido eleito autarca aos trinta anos sem experiência profissional, foi agora repescado para a Vidigueira (depois de fazer a CDU perder as eleições autárquicas em Viana) onde ficamos a saber que recebe actualmente 39.960 euros para prestar assistência técnica operacional no âmbito do QREN.

 

O bizarro desta história é este mesmo Sr. Estêvão Pereira ter, enquanto político eleito actualmente como Vereador em Viana, votado numa reunião do executivo de Viana do Alentejo contra a celebração de um contrato de avença (apoio na preparação de candidaturas), passo a transcrever o conteúdo dessa acta (pág. 12, 13 e 14):

 

"Assim, o senhor Presidente propôs à Câmara Municipal a emissão de parecer favorável quanto ao cumprimento da condicionante a que se refere a alínea a) do n.º 2 do referido artigo 35.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, na redacção actual.

A proposta foi aprovada com três votos favoráveis e dois votos contra por parte dos senhores Vereadores Estêvão Pereira e José Jacinto.

- O senhor Vereador Estêvão Pereira perguntou qual o valor da avança em causa, tendo o senhor Presidente informado que no máximo será de 850,00 € mensais, acrescido de IVA.

- O Senhor Vereador Estêvão Pereira justificou o seu voto contra pelo facto de considerar que as actividades a executar pelo contratado têm subjacentes necessidades permanentes dos Serviços não compatíveis com uma contratação em regime de avença."

 

Ora, pudemos aferir que o currículo técnico em causa parece ter mais experiência do que o curriculo político do Sr. Estêvão. Provavelmente a Vidigueira até tem recursos humanos mais qualificados para elaborar candidaturas, se atendermos ao histórico de apoios comunitários, do que propriamente Viana do Alentejo. O preço contratual é quatro vezes inferior.Só para comparar, basta ver que o Sr. Estrêvão Pereira recebe 39 960 € na Vidigueira e vota contra a atribuição de 10 200€ a quem vai prestar o mesmo serviço em Viana do Alentejo. Estranho, numa altura em que a palavra de ordem é poupar para obter mais eficiência. Quando se realizou esta reunião o Sr. Estêvão já tinha o seu contrato publicado por isso não posso deixar de estranhar esta hipocrisia política.

 

Não consigo compreender, o Sr. Estêvão Pereira com esta atitude bipolar, por um lado, está a dizer que o seu contrato de prestação de serviços na Vidigueira na realidade não tem qualquer razão de existir porque "não é compatível com uma contratação em regime de avença" e por outro lado, acha que o anterior Presidente da Câmara de Viana do Alentejo devia ter reforçado o quadro de pessoal o que não é menos grave porque foi ele próprio Presidente durante 16 anos e o consequente responsável por essa lacuna.

 

Pasme-se, ele há com cada um, este Sr. Estêvão continua a debitar moral e bons costumes, mas mais importante do que as palavras que debita são as suas próprias acções e quanto a isso a sua prática não engana. Ao longo da rubrica 7 Pecados Mortais, vimos como o Sr. Estêvão Pereira arruinou um concelho que agora vai demorar a encontrar um rumo de desenvolvimento, com a cumulante actual crise e austeridade nacional, porém, com esperança e muito trabalho do actual executivo, Viana do Alentejo vai recuperar o tempo perdido.

publicado por polvorosa às 21:18

Contador
Correio electrónico:
polvorosa@sapo.pt
comentários recentes
Deslize ou talvez não a despedida não é inédita. "...
"De lembrar que no contexto mais difícil desde que...
Respeito o seu comentário, mas eu cá acho que foi ...
Achei descabido a alusão a Eusebio no discurso da...
Estatisticas de funcionários nas autarquias a níve...
pesquisar neste blog
 
links
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links