Azáfama; grande atividade; agitação; rebuliço.

30
Dez 11

 

 

Desejo a todos os leitores do polvorosa um bom Ano Novo.

publicado por polvorosa às 13:54

26
Dez 11

Ex-executivos da Ferrostaal foram condenados por suborno na venda de submarinos a Portugal e à Grécia.

 

A justiça alemã condenou hoje dois ex-executivos da Ferrostaal a dois anos de prisão, com pena suspensa, e ao pagamento de coimas por suborno de funcionários públicos estrangeiros, na venda de submarinos a Portugal e à Grécia.

O ex-administrador da Ferrostaal Johann-Friedrich Haun e o ex-procurador Hans-Peter Muehlenbeck já se tinham dado como culpados perante o Tribunal regional de Munique, a troco da garantia dada pelo juiz de que a sentença não iria além da pena que foi realmente aplicada.

Haun terá de pagar uma coima de 36 mil euros e Muehlenbeck de 18 mil euros, anunciou o juiz do processo, Joachim Eckert.

O ministério público de Munique acusou os dois ex-gestores da Ferrostaal de terem pago "luvas" no valor de 62 milhões de euros, entre 2000 e 2003, para conseguir vantagens sobre a concorrência e vender submersíveis a Atenas e Lisboa.

Os antigos gestores, ambos de 73 anos, estiveram anteriormente cinco meses em prisão preventiva.

A Ferrostaal, arguida no mesmo processo, reconheceu as práticas ilegais e aceitou pagar uma coima de 140 milhões de euros, que só não foi maior porque o tribunal teve em conta a atual precária situação da empresa.
A queixa-crime incidia sobretudo nas atividades de Haun e Muehlenbeck na Grécia, no ano 2000, através de intermediários, para obter dois contratos de vendas de submarinos.

Empresário garantiu "assistência orientada"


Quanto a Portugal, o tribunal deu como provado que Haun e Muehlenbeck subornaram o ex-cônsul honorário em Munique Juergen Adolff, pagando-lhe 1,6 milhões de euros, através de um contrato de consultoria, para que o diplomata propiciasse contactos com o governo português.

No contrato, o empresário bávaro comprometeu-se a prestar "assistência orientada" no que respeita ao fornecimento de submarinos à marinha portuguesa, sustentou o Ministério Público de Munique.

A queixa-crime foi omissa quanto a eventuais reuniões que Adolff terá conseguido organizar com membros do executivo, na altura chefiado pelo atual presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, e em que Paulo Portas era ministro da Defesa.

Adolff, que foi exonerado pelo governo português em março de 2010, depois de a justiça alemã ter informado Lisboa, continua sob investigação em Munique e poderá ser julgado por corrupção passiva.

Os dois submarinos "209 PN" foram entregues à marinha portuguesa, mas em Portugal há ainda um processo jurídico, relacionado com as contrapartidas que a parte alemã se comprometeu a pagar no negócio que custou 880 milhões a Lisboa.

Retirado do Semanário Expresso.  

publicado por polvorosa às 23:02
tags:

publicado por polvorosa às 19:26
tags:

23
Dez 11

publicado por polvorosa às 20:13
tags:

Os Três Mosqueteiros" *Sexta-feira, 23 de Dezembro * 21:30 Horas 

Ano: 2011
País: Alemanha, França, Reino Unido, EUA
Género: Acção, Aventura, Romance
Duração: 110 min.
Classificação: M/12
Realização: Paul W.S. Anderson
Intérpretes: Logan Lerman, Matthew Macfadyen, Ray Stevenson, Orlando Bloom, Milla Jovovich, Christoph Waltz.


Sinopse:

Porthos, Athos e Aramis são três guerreiros de elite que servem o Rei de França, os melhores dentro do seu grupo de Mosqueteiros.

Ao descobrirem uma sinistra conspiração que planeia derrubar o Rei, os três mosqueteiros cruzam-se com D'Ártagnan - um jovem aspirante a herói - que acolhem ao seu cuidado.
Juntos, os quatro embarcam na perigosa missão de desmascarar a traição que ameaça não só o futuro da Coroa francesa, mas também o da própria Europa.

publicado por polvorosa às 18:11
tags:

18
Dez 11

 

Questionado sobre se aconselharia os “professores excedentários que temos” a “abandonarem a sua zona de conforto e a “procurarem emprego noutro sítio”, Passos Coelho respondeu: “Em Angola e não só. O Brasil tem também uma grande necessidade ao nível do ensino básico e secundário”, disse durante uma entrevista com o Correio da Manhã, que foi publicada hoje.

Pedro Passos Coelho deu esta resposta depois de ter referido as capacidades de Angola para absorver mão-de-obra portuguesa em sectores com “tudo o que tem a ver com tecnologias de informação e do conhecimento, e ainda em áreas muito relacionadas com a saúde, com a educação, com a área ambiental, com comunicações”.

“Sabemos que há muitos professores em Portugal que não têm, nesta altura, ocupação. E o próprio sistema privado não consegue ter oferta para todos”, disse ainda o primeiro-ministro.

“Estamos com uma demografia decrescente, como todos sabem, e portanto nos próximos anos haverá muita gente em Portugal que, das duas uma: ou consegue nessa área fazer formação e estar disponível para outras áreas ou, querendo manter-se sobretudo como professores, podem olhar para todo o mercado da língua portuguesa e encontrar aí uma alternativa”, explicou.

Portugal é um dos países da Europa com menores níveis de escolarização da população, segundo o Relatório do Desenvolvimento Humano de 2011, publicado no mês passado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Enquanto em Portugal a escolarização média da população com mais de 25 anos era de 7,7 anos, na Grécia e em Itália era de 10,1 anos, em Espanha de 10,4. Na Alemanha era de 12,2 e nos EUA de 12,4.

Para as crianças que entram agora na escola, esta diferença é bastante menor: o número de anos de escolaridade esperados era de 15,9, no caso de durante a vida da criança se mantiverem as taxas de escolarização actuais, o que pode estar em causa dada a dimensão da crise. Em Espanha era de 16,6 anos, na Irlanda de 18 e na Alemanha de 15,9.

Visto no Jornal Público.

publicado por polvorosa às 16:11

O valor das reformas deverá cair cerca de 50% nos próximos vinte anos relativamente àquilo que era atribuído antes de 2007, quando foram introduzidas alterações no Sistema Público de Pensões. As contas são feitas pelo primeiro--ministro, Pedro Passos Coelho, numa entrevista ao Correio da Manhã que amanhã é publicada no Anuário 2011.

Questionado pelo CM sobre o valor da sua reforma quando atingir a idade legal (65 anos), ou seja, daqui a 18 anos, Pedro Passos Coelho, respondeu: "Será sensivelmente metade daquela que existia em 2007; talvez um pouco mais para todos aqueles que entraram na vida activa nos últimos dez anos - não é o meu caso, que entrei há bastante mais -, mas sensivelmente metade da que existia antes."

Esta redução resulta, em grande parte, do factor de sustentabilidade, um mecanismo introduzido na lei pelo anterior governo e que liga o valor da pensão à esperança de vida, ditando quebras no valor das novas reformas todos os anos. Já em 2012, os portugueses que atinjam os 65 anos e se reformem ficarão sujeitos a uma redução de 3,92% no valor da pensão, sendo que a única forma de escapar a este corte é trabalharem mais quatro a doze meses, consoante o tempo dos descontos efectuados. Este ajustamento automático começou por ditar um corte de 0,56% em 2008, subindo para 1,32% em 2009 e para 1,65% em 2010. Quem pediu reforma este ano, já contou com uma redução de 3,14%.

Mas esta diferença poderá ter também que ver com o limite que o Governo quer impor às pensões mais altas, tal como anunciou o ministro que tutela a pasta da Segurança Social, Pedro Mota Soares, durante o Fórum ‘Poupança, Pensões e Reformas', promovido pelo CM na última quarta-feira. Na sua intervenção, o governante justificou esta medida com a necessidade de "libertar o Estado de pagar pensões extremamente elevadas", que podem pôr em causa a própria sustentabilidade do sistema.

Sobre a intenção por parte do Governo de fixação de um tecto para as pensões milionárias, o primeiro-ministro acrescentou apenas ao CM que "os futuros pensionistas sabem que não obterão da Segurança Social uma pensão superior a determinado valor", aconselhando-os, por isso, a "fazer aplicações de poupança, de forma a terem uma pensão mais generosa do que aquela que está estabelecida".

 

Retirado do sítio do Correio da Manhã.

publicado por polvorosa às 15:59
tags:

17
Dez 11

Partiu a "diva dos pés descalços", mas a sua música fica para a eternidade.

 

publicado por polvorosa às 20:31
tags:

14
Dez 11

publicado por polvorosa às 23:29

O número de inscritos no IEFP aumentou 6,7% em novembro face a período homólogo do ano anterior. 

 

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego em novembro subiu 6,7% face ao mesmo mês de 2010 e 2,9% face a outubro, indicam os dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional.

De acordo com os dados do IEFP a que a Agência Lusa teve acesso, os 583.420 desempregados inscritos representavam 84,6%  dos 689.844 pedidos de emprego nesse mês, o que representa uma subida de 36.494 desempregados face a novembro do ano passado e mais 16.170 de outubro para novembro deste ano.

O aumento do desemprego afetou mais os homens que as mulheres, comparando com novembro do ano passado (aumentos de 9,9 e 3,9%, respetivamente), e mais os jovens que os adultos (subidas de 10,5 e 6,1%, respetivamente).

Olhando para os números do IEFP, constata-se que 61,1% dos inscritos nos centros de emprego no mês passado andam à procura de um emprego há menos de um ano, enquanto quase 40% não têm trabalho há mais de 12 meses. Este grupo, aliás, não aumentou, tendo-se verificado uma subida apenas na situação de curta duração, com um incremento de 12,2% face ao período homólogo do ano passado.

Desemprego aumento nos maiores níveis de escolaridade

Por outro lado, constata-se que é nos níveis de escolaridade mais elevados (secundário e superior) que o desemprego mais aumentou, com subidas de 16,2 e 21,4%, respetivamente).

Numa perspetiva regional, o IEFP sublinha que "o desemprego aumentou em todas as regiões do país" e particulariza que, apesar de as maiores subidas terem sido registadas nas regiões autónomas (com a Madeira a liderar, ao ter uma subida de 48,8% no fluxo de desempregados), é no Algarve que o desemprego mais subiu: 20,8%.

Comparando os números de novembro do ano passado com os de novembro deste ano, constata-se que "o aumento do desemprego teve especial relevância nos 'docentes do ensino secundário, superior e profissões similares' e nos 'profissionais de nível intermédio do ensino' com, respetivamente, mais 105,6% e mais 33,7%", afirma o IEFP.

Os números negativos, no entanto, não se ficam por aqui: a oferta de emprego também desceu em novembro, havendo 9.242 ofertas de trabalho, o que representa uma descida de 45% face ao mesmo mês de 2010 e uma redução de 15,4 % face a outubro deste ano.

As novas ofertas também mantiveram a tendência, tendo sido recebidas nos centros "6.711 ofertas de emprego, número inferior em 23,2% quando comparado com o de novembro de 2010, e em 9,1% quanto comparado com o do mês anterior", conclui o IEFP.

 

Visto no Semanário Expresso.

publicado por polvorosa às 23:26

11
Dez 11
 
No Ano Europeu do Voluntariado, a Câmara Municipal, através do Banco Local de Voluntariado do Concelho de Viana do Alentejo, desenvolve para a comunidade e instituições locais uma acção de sensibilização/informação sobre Voluntariado. A iniciativa tem lugar dia 13, terça-feira, entre as 18h00 e as 20h00, no Salão Nobre da Junta de Freguesia de Viana do Alentejo.

Sensibilizar candidatos a voluntários para o exercício do voluntariado e apresentar o Banco Local de Voluntariado do Concelho de Viana do Alentejo são os objectivos desta acção de sensibilização que vai contar com a presença de Maria Elisa Borges, Coordenadora Técnica do Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado.

As inscrições podem ser feitas na Câmara Municipal de Viana do Alentejo, Divisão de Desenvolvimento Social e Humano, para o número 266 930 010 ou ainda através do e-mail voluntariado@cm-vianadoalentejo.pt.
 
publicado por polvorosa às 13:51

10
Dez 11

IGESPAR, I.P. propõe Santuário da Senhora d'Aires e capela do Cruzeiro para Monumento Nacional.   

 

                                 [clicar em cima da imagem para melhor visualizar]

publicado por polvorosa às 23:55

Contador
Correio electrónico:
polvorosa@sapo.pt
comentários recentes
Deslize ou talvez não a despedida não é inédita. "...
"De lembrar que no contexto mais difícil desde que...
Respeito o seu comentário, mas eu cá acho que foi ...
Achei descabido a alusão a Eusebio no discurso da...
Estatisticas de funcionários nas autarquias a níve...
pesquisar neste blog
 
links