Azáfama; grande atividade; agitação; rebuliço.

31
Ago 11

 

Outra sugestão para leitura neste Verão irregular é a obra-prima "Lolita" de Vladimir Nabokov. Este livro foi publicado em 1955 e provocou um grande escândalo na altura já que trata de uma relação entre um homem maduro e uma adolescente provocante. O livro é de uma beleza rara e bastante divertido. A obra foi adaptado duas vezes para cinema, Stanley Kubrick em 1962 e Adrien Lyne em 1997, boas opções para quem aprecia a sétima arte.   

publicado por polvorosa às 14:57
tags:

A Comissão Europeia confirmou hoje “deslizes” nas contas públicas da Madeira na ordem dos 500 milhões de euros, que agravam o défice português em 0,3 por cento do PIB, e reclamou uma melhor monitorização para prevenir novas derrapagens.
 
Em declarações à Lusa, o porta-voz da Comissão responsável pelos Assuntos Económicos e Monetários, Amadeu Altafaj Tardio, confirmou a notícia hoje veiculada pelo Diário de Notícias sobre a “duplicação” de dívidas e despesas do Governo Regional, inicialmente estimada em 223 milhões de euros, na avaliação da troika de meados de Agosto, mas que afinal atingem os 500 milhões.

O porta-voz apontou que os deslizes se devem a “dívidas de uma empresa do Governo Regional com problemas financeiros” (Estradas da Madeira) e a “um acordo abortado de Parceria Público-Privada” (PPP).

Segundo a Comissão, “estes deslizes exigem uma monitorização e gestão eficientes” por parte das autoridades regionais mas também locais, dada a necessidade de “conter riscos orçamentais, ao mesmo tempo que se procura melhorar as perspectivas de competitividade e crescimento, para toda a República Portuguesa”.

O porta-voz remeteu quaisquer outros detalhes sobre a questão para a revisão do programa de ajustamento que será realizada na segunda quinzena de Setembro.
 
Notícia vista no sítio do Público.
publicado por polvorosa às 14:51

29
Ago 11

publicado por polvorosa às 19:39

O Governo quer vender a Águas de Portugal e a RTP até ao fim de 2012, avançou a agência de notícias financeira Bloomberg.

O Governo já tinha anunciado que queria privatizar a 'holding' estatal para o sector das águas e a estação pública de televisão, mas sem adiantar datas.

O programa de privatizações visa um encaixe financeiro de cinco mil milhões de euros e integra-se nas medidas de austeridade negociadas com o Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia, em troca de um empréstimo de 78 mil milhões de euros.

Neste âmbito, o Governo já tinha anunciado que ia antecipar para o terceiro trimestre deste ano a alienação das participações do Estado, mas não tinha revelado ainda o calendário.

A lista das empresas a privatizar abrange as seguintes áreas: transportes (ANA - Aeroportos de Portugal, TAP e CP Carga), energia (Galp, EDP e REN), infraestruturas (Águas de Portugal), comunicações (CTT - Correios de Portugal e RTP) e sector financeiro (ramo segurador da Caixa Geral de Depósitos).

O calendário acordado com a 'troika' prevê a venda da totalidade das acções detidas pelo Estado na EDP e na REN até ao final deste ano, bem como a privatização da TAP, caso sejam reunidas as condições consideradas necessárias, sem referir datas específicas.

 

Visto no sítio da TSF


publicado por polvorosa às 19:35
tags:

24
Ago 11

 

O Benfica jogou muito à bola contra o Twente nesta segunda mão da eliminatória, praticou bom futebol, marcou golos, mostrou qualidade, por conseguinte, chega por mérito próprio à fase de grupos da milionária Liga dos Campeões. É positivo Portugal ter duas equipas nesta fase da competição. Ler mais no sítio da Bola aqui.    

publicado por polvorosa às 22:40
tags:

22
Ago 11

publicado por polvorosa às 18:12

"Para quem se lembra, o seu antigo programa “Plano Inclinado / SIC Noticias” este senhor ofendia o direito dos cidadãos portugueses a uma informação plural e rigorosa, em que os economistas residentes apenas representavam um pequeno segmento de opinião.
Era de facto um programa de pura propaganda ideológica, manipulando a opinião dos cidadãos e que os levava a acreditar, como inevitável, uma futura intervenção do FMI em Portugal. De certo os grandes grupos económicos protegidos da concorrência, com os bancos à cabeça, deverão estar bastantes gratos pelo serviço prestado, serviço, baseado numa propaganda neoliberal que manipulava sem dúvida alguma, a opinião de qualquer um, usando um bem público.
Afinal todos diferentes, todos iguais."

 

Comentário de leitor anónimo efectuado aqui.

publicado por polvorosa às 18:05

19
Ago 11

publicado por polvorosa às 19:37

 

publicado por polvorosa às 19:23
tags:

 

A acta da sessão ordinária da Assembleia Municipal realizada a 28 de Abril de 2011 pode ser lida aqui.  

publicado por polvorosa às 19:13

18
Ago 11
Carlos Abreu Amorim
Carlos Abreu Amorim (Foto: Paulo Ricca)
 
Carlos Abreu Amorim, vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, criticou hoje Álvaro Santos Pereira. “Não gostei nada das declarações do ministro da Economia acerca do TGV”, escreveu hoje na sua página no Facebook.

“O Governo não pode desdizer-se numa questão tão relevante”, disse Carlos Abreu Amorim sobre as afirmações do ministro da Economia e Emprego, ontem, em Espanha.

“O PSD e o CDS garantiram que se tratava de um investimento ruinoso - agora não podem mudar de opinião, de modo mal camuflado, excepto se existirem dados relevantes que a isso obriguem”, afirmou também o vice-presidente da bancada parlamentar social-democrata, acrescentando: “Ora, tudo o que sabemos sobre o TGV continua a provar que não se deve fazer.”

Ontem, em Madrid, Santos Pereira remeteu para Setembro uma decisão sobre a rede de alta velocidade, que, disse, procurará articular com as autoridades espanholas. Já o ministro espanhol do Fomento, José Blanco, disse que Portugal “precisa de tempo” para estudar as formas e os custos das linhas de TGV.

“Em relação ao comboio de alta velocidade, comuniquei ao senhor ministro [José Blanco] que a intenção é chegar internamente a uma decisão em Setembro, articulando essa decisão com as autoridades espanholas”, afirmou Santos Pereira depois do encontro com o governante espanhol no âmbito da ligação ferroviária entre Lisboa e Madrid e entre Porto e Vigo.

Santos Pereira prestou apenas uma declaração na capital espanhola, sem direito a perguntas, tendo José Blanco permanecido depois na sala de imprensa para responder aos jornalistas.

visto no Jornal Público

publicado por polvorosa às 22:38
tags:

Convite feito por Miguel Relvas surpreende administração da RTP e viola critérios da direção de informação do operador público para a escolha de correspondentes.

 

 

O jornalista da SIC Mário Crespo foi sondado pelo ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, para saber da sua disponibilidade para aceitar o cargo de correspondente da RTP em Washington. A situação está a gerar algum mal-estar na administração da estação pública, que só soube desta intenção do ministro com a tutela da comunicação social após os primeiros contactos informais entre o governante e o jornalista.

Contactada pelo Expresso, fonte oficial do gabinete do ministro dos Assuntos Parlamentares recusou comentar o convite. Mas Mário Crespo não desmente a abordagem. "Não me foi feita nenhuma proposta formal. Mas é um lugar que me honraria muito nesta fase da minha carreira e para o qual me sinto habilitado", respondeu o jornalista ao Expresso, desvalorizando as interpretações que possam surgir na opinião pública pelo facto de ser convidado pelo atual governo, depois de uma convivência turbulenta com o executivo de José Sócrates.

Até à hora de publicação desta notícia não foi possível obter uma reação da administração da RTP. Mas segundo informações recolhidas pelo Expresso, a abordagem feita por Miguel Relvas a Mário Crespo apanhou de surpresa não só a administração mas também a direção de informação da estação.

Primeiro porque a nomeação de correspondentes da RTP é uma incumbência da direção de informação, com posterior aval da administração. Depois, porque estas nomeações têm um regulamento interno com critérios bem definidos: é dada primazia aos jornalistas da RTP interessados em colocações no estrangeiro - o que não é o caso de Mário Crespo, jornalista da SIC - e os candidatos só são escolhidos após avaliação feita por um júri interno.

O certo é que a RTP está sem correspondente em Washington desde março, altura em que o jornalista Vítor Gonçalves regressou a Lisboa para integrar a nova direção de informação do operador público, liderada por Nuno Santos, após as saídas de José Alberto Carvalho e de Judite de Sousa da RTP para a TVI. Por isso, a direção de informação do canal público estava a preparar-se para lançar um concurso interno para o preenchimento da vaga. Processo este que poderá agora ser anulado pela provável adjudicação direta do cargo a Mário Crespo.

Caso se confirme o convite ao jornalista - e este mantenha a disponibilidade para aceitá-lo - , Mário Crespo regressará à RTP onze anos depois de ter saído da empresa para ingressar na SIC Notícias.

No operador público, de resto, Crespo também já ocupara, durante a década de 90, os cargos de correspondente da estação em Washington e Nova Iorque.


visto em http://www.expresso.pt

publicado por polvorosa às 22:34
tags:

Contador
Correio electrónico:
polvorosa@sapo.pt
comentários recentes
Deslize ou talvez não a despedida não é inédita. "...
"De lembrar que no contexto mais difícil desde que...
Respeito o seu comentário, mas eu cá acho que foi ...
Achei descabido a alusão a Eusebio no discurso da...
Estatisticas de funcionários nas autarquias a níve...
pesquisar neste blog
 
links